quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Voce ja viu um Teclado Japones?

Voce-ja-viu-um-Teclado-Japones

Um teclado sempre apresenta diferenças de acordo com o idioma para o qual está configurado. O teclado em português do Brasil, por exemplo, tem teclas para o acento grave (o “`”, que indica crase) e o Ç, símbolos próprios da nossa língua.

O mesmo acontece em outros países: os espanhóis têm a tecla “Ñ“, os gregos têm os caracteres que representam letras como “alfa“, “beta” e “gama” e assim por diante.

A coisa complica um pouco para idiomas não-ocidentais. Vamos pegar o exemplo do japonês: na terra do sol nascente, eles escrevem com dois silabários de 43 caracteres (lembre-se: o nosso alfabeto tem só 23 letras) e com um sistema de centenas de ideogramas, sinais que representam conceitos ou idéias.

Para fazer esse monte de símbolos caberem em um teclado de computador, os japoneses precisaram usar a cabeça. A solução foi engenhosa: as sílabas mais usadas são acessadas diretamente, as menos usadas aparecem com a ajuda de teclas de apoio e os ideogramas surgem na tela dos programas de edição de texto.

Teclado Japonês
Não é tão complicado: basta se habituar à configuração do teclado É tudo uma questão de prática: Japoneses usam dezenas de caracteres com a ajuda de teclas de apoio e editores de texto. Os principais elementos da escrita japonesa são dois silabários (conjuntos de sílabas), cada um composto por 43 caracteres. Desse total, os mais usados aparecem impressos diretamente no teclado. Basta apertar a tecla correspondente e a sílaba aparece na tela. As sílabas menos usadas também aparecem impressas no teclado, mas em tamanho menor. Para acessá-las, é preciso acionar a tecla correspondente junto com alguma tecla de apoio ? O Shift, por exemplo.

É o mesmo processo que a gente usa para digitar letras maiúsculas. Além do silabário, a escrita japonesa também utiliza centenas de símbolos que representam conceitos ou idéias que são os ideogramas. Para digitá-los, o usuário precisa de algum programa de edição de texto que ofereça uma lista de todos os ideogramas. Daí, basta clicar no atalho da lista de ideogramas (digitando alt + “) e escolher o seu. O processo é parecido com a opção “inserir símbolo” do Word. Coisa de japonês... e como será o tailandês, o chinês, o grego..???

Vejam a seguir:


Teclado Grego

Teclado Russo
Photobucket
Teclado Tailandês
Teclado Coreano
Até Breve com mais um Tecnologia em Foco
Sérgio Rodrigo de Abreu

Um comentário:

  1. Como e complicado... Mas o interessante ta nessa diferença. Ale

    ResponderExcluir